BIOGRAFIA
// Sobre Luciana Oliveira
 

tit-bio

 

 

lu-bio Brasiliense e formada em teatro, Luciana Oliveira teve seu primeiro contato com os palcos através da arte da interpretação. Se lançou em carreira solo com o show Cântico Negro, prévia do que seria” O Verde do Mar”, seu primeiro álbum de estúdio, com produção musical de João Ferreira. Gravado em Brasília, o álbum traz compositores brasilienses e releituras de João Donato e Jackson do Pandeiro. No mesmo período Luciana participou como backing vocal da banda Natiruts, acompanhando a banda em turnê nacional e internacional.

Em 2013 lançou seu segundo disco Pura, gravado na Bahia, com produção musical de Alê Siqueira. O disco propõe uma experimentação, trazendo referências da música afro-brasileira, bases do hip hop, soul e funk e contou com participações de Elza Soares e Mateus Aleluia, além da regravação de Dorival Caymmi. Seu terceiro álbum lançado em agosto de 2017 vem com pegadas de R&B, soul, reggae e funk, regravações de Caetano Veloso, Luiz Melodia, Elza Soares e composições autorais.

Luciana Oliveira realizou shows pelo Brasil, com destaque para Festival 061 em Brasília, projeto Quintas no BNDES no Rio de Janeiro, Festival Bohemia em São Paulo e foi contemplada com os prêmios de circulação de shows do Sesi, Caixa Cultural e Proac edital e Icms em São Paulo.

Gravou em 2011 com a lenda viva do dub Mad Professor, em seu estúdio em Londres, um projeto que mescla música brasileira e reggae.

Em abril de 2017 idealizou o show Canções de Liberdade que aconteceu em duas apresentações no Sesc Pompéia com sucesso de público e crítica. O show contou ainda com as participações de Liniker, Maíra Freitas, Jesuton e Eduardo Brechó.

BIOGRAPHY

From Brasília and graduated in Performing Arts, Luciana Oliveira had her  first contact with the stages through the theater.She first released her solo career with the show “Cântico Negro”, that would further become “O Verde do Mar”- her first studio album, produced by João Ferreira.  Recorded in Brasília, the album brings local composers and reinterpretation of João Donato e Jackson do Pandeiro songs. At the same time, Luciana Oliveira has participated as backing vocal of the band “Natiruts” at the national and international band’s tour.

At 2013 her second album “Pura” was released, recorded at the state of Bahia with musical production by Alê Siqueira. The album proposes  an experimental style, bringing up references from the afro-brazilian music, hip-hop bases, soul and funk. The album has also the participation of Elza Soares and Mateus Aleluia, besides the reinterpretation of a Dorival Caymmi’s song. Luciana Oliveira released her third album at August 2017, with influences from R&B, soul, reggae and funk and reinterpretations of songs from Caetano Veloso, Luiz Melodia, Elza Soares and authorial compositions .

Luciana Oliveira has played shows around Brazil, with special attention to the Festival 061 at Brasília, the project Quintais at BNDES at Rio de Janeiro, Bohemia Festival at São Paulo and also was awarded by Sesi, Caixa Cultural, PROAC and ICMS projects at São Paulo.

In 2011, Luciana Oliveira recorded with the dub legend Mad Professor at his studio at London, in a project that mixes brazilian and reggae music.

At 2017 she created the show “Canções de Liberdade” (Freedom Songs), that was presented two nights at the Sesc Pompeia, being a public success and claimed by the critic. The show had the participation of the musicians Liniker, Maíra Freitas, Jesuton and Eduardo Brechó.

 


DEUSA DO RIO NÍGER
// Conheça o novo álbum
 

tit-deusa

 

 

Deusa do Rio Níger, é o terceiro álbum da cantora Luciana Oliveira. O título é uma homenagem a música gravada por Elza Soares em 1974. O álbum traz sete faixas, entre releituras de Caetano Veloso, Luiz Melodia e músicas autorais, misturando soul, reggae e ska, com uma leitura brasileira,

O álbum teve produção musical e arranjos de Caê Rolfsen e a participação de músicos do cenário paulistano como Sérgio Machado, Lucas Martins, Dustan Gallas, Bruno Prado e Maurício Badé. Contou ainda com participações especiais de Guilherme Arantes, Fióti, Eduardo Brechó e Xênia França. É um álbum que mergulha na soul music, no ska e no reggae. Homenageia o passado, reverencia o futuro e nos brinda com o presente.

“Achei isso uma coisa maravilhosa. Em todos os sentidos. Fico honradíssimo com a escolha dessa minha música por uma cantora tão boa. Principalmente me assombro com a coincidência de estar pensando muito nessa canção recentemente: ouço muita coisa americana que tem essas melodias africanizadas, repetitivas, e tenho vontade de falar musicalmente algo próximo a essa língua, mas em chave estética e inspiracional brasileira – o que me levou a lembrar que Neide Candolina tinha já parentesco com isso. Aí vem essa gravação deslumbrante, com Luciana cantando divinamente, num relaxamento perfeito, amparada por produção contemporânea, com a presença de Fióti e da lindíssima Xênia França”.

(Caetano Veloso, sobre a gravação de Neide Candolina)

 

DEUSA DO RIO NÍGER

Deusa do Rio Níger is Luciana Olveira’s third album. The title is a tribute to the same named song recorded by the singer Elza Soares at 1974. The album has seven tracks, including reinterpretations of Caetano Veloso and Luiz Melodia songs, also authorial compositions, mixing soul, reggae and ska, through a brazilian review.

The album was musically produced by Caê Rolfsen and has the participation of musicians that compose the current music background of São Paulo, such as  Sérgio Machado, Lucas Martins, Dustan Gallas, Bruno Prado e Maurício Badé. It also brings special featurings such as  Guilherme Arantes, Fióti, Eduardo Brechó e Xênia França. This album goes deep into the soul music, ska and reggae inspirations, honouring the past, revering the future and celebrating the present.

“I found this a wonderful thing. In all senses. I am honored with the choice of this song wrote by me by such a good singer. I am especially astounded by the coincidence of being thinking a lot about  this song lately : I  use to hear american music that has this kind of Africanized and repetitive melodies, and I feel like I want  to musically say something close to that language, but in a Brazilian aesthetic and inspirational key – what remembered me that Neide Candolina was already in this path.Then comes this stunning record, with Luciana singing divinely, in perfect relaxation, supported by contemporary production, with a presence of Fioti and the beautiful Xenia França.”

(Caetano Veloso, about the reinterpretation of Neide Candolina)

 

CLIQUE AQUI E OUÇA O ÁLBUM EM SUA PLATAFORMA MUSICAL FAVORITA.


DISCOGRAFIA
// Discografia Luciana Oliveira
 

tit-discografia

 

 

LUCIANA OLIVEIRA – “DEUSA DO RIO NÍGER” (2017)
 

 
LUCIANA OLIVEIRA – “PURA” (2013)
 

 
LUCIANA OLIVEIRA – “O VERDE DO MAR” (2008)
 


AGENDA
// Agenda de Shows
 

GALERIA
// Fotos e Vídeos
 

tit-fotos

 

 


 

 
tit-videos
 

 

 

 


CLIPPING
// Luciana Oliveira na Mídia
 

tit-clipping

 

 

luoliveira-clipping-01

luoliveira-clipping-02

luoliveira-clipping-03

luoliveira-clipping-04

luoliveira-clipping-05


CONTATO
// Fale com Luciana Oliveira
 

tit-contato

 

 

Contatos para Shows:

CONTATOLUOLIVEIRA@GMAIL.COM
55 11 94859-2222

 
CABEÇA DE NEGA PRODUÇÕES
Jussara Salles – Produtora Cultural
Tel. 11 97150-6290 (vivo)
Skype: jussara.salles42

ENVIE UMA MENSAGEM PARA LUCIANA OLIVEIRA:

Seu nome (obrigatório)

Seu e-mail (obrigatório)

Assunto

Sua mensagem